Você sabe ganhar, consolidar, treinar e enviar?

Ganhar, consolidar, treinar e enviar: Se você desistir ou não trabalhar com qualidade em cada uma dessas quatro etapas, não terá sucesso ministerial. Se interromper apenas uma dessas etapas, irá quebrar todo o processo. Se você não trabalhar para ganhar pessoas para Jesus, sua igreja nunca crescerá. Se você for um ótimo evangelista mas não consolidar as pessoas que chegam, essas entrarão mas logo sairão. Se você sabe ganhar e consolidar mas não treina essas pessoas, sua igreja até poderá crescer, mas irá morrer em pouco tempo, pois sem treinamento não há multiplicação ou crescimento. Da mesma forma, se não houver o envio dessas pessoas treinadas para abrir novos trabalhos, novas igrejas, a igreja ficará limitada, sem expressão.

Os discípulos que hoje fazem parte da sua equipe, que hoje são uma bênção e lhe apoiam, se não forem treinados e enviados para abrir novas células e igrejas acabarão por competir com você. A águia conserva junto de si os seus filhotes e os alimenta e protege enquanto crescem. No entanto, conforme crescem começam a espetar uns aos outros, a criar conflitos no ninho e, então, a mãe águia tem que fazê-los voar e ganhar novos espaços. Assim, da mesma forma que você deve almejar crescer e ser enviado, também precisa olhar seus discípulos hoje como futuros obreiros, líderes, diáconos e pastores. Se isso não acontecer, se você não enviá-los, os discípulos que hoje são uma bênção para você amanhã irão lhe cutucar, lhe incomodar. Se os seus discípulos crescem, você também cresce pois eles o forçam a isso.

Assim, não interrompa esse processo, não queime etapas, pois senão pagará um alto preço no futuro. A vida exige crescimento, a saúde exige multiplicação. O problema é que quando atingimos um bom nível com a equipe, um time “de ouro”, nos acomodamos, não queremos mais trabalhar para desenvolver e expandir essa equipe – queremos tê-los eternamente ao nosso lado. Entretanto, o que é bom, novo e gostoso hoje, torna-se ruim, velho e amargo daqui a poucos anos. A equipe que é maravilhosa e produtiva hoje, se não cumprirmos as quatro etapas, daqui a poucos anos estará estacionada, improdutiva e problemática. A vida e o ministério exigem constante crescimento e multiplicação e a grande angústia ou derrota do líder é tentar parar esse processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *