A GUERRA DA VIDA


“Nenhum homem há que tenha domínio sobre o vento, para o reter; nem tampouco tem ele poder sobre o dia da morte; como também não há licença nesta peleja; nem tampouco a impiedade livrará aos ímpios.Tudo isto vi quando apliquei o meu coração a toda a obra que se faz debaixo do sol; tempo há em que um homem tem domínio sobre outro homem, para desgraça sua”. (Eclesiastes 8: 8-9)
O que está sendo dito nesse versículo é que a vida é uma guerra e que nesta guerra não há tréguas. Nós não podemos desistir porque o mundo é injusto. Os justos não podem se acovardar porque sem os justos o mundo vai ser pior. E é por causa dos inocentes, da verdade e da justiça que Deus precisa de nós no mundo. Nós não podemos desistir porque somos nós que fazemos o que ainda tende de bom nesse mundo.
“Os planos mediante os conselhos tem bom êxito; faze a guerra com prudência”. (Provérbios 20:18).


Já que estamos em guerra e nela não há tréguas devemos fazê-la com inteligência. A palavra prudência aqui não significa cautela, significa inteligência, bons conselhos trazem ações inteligentes. Se estamos no mundo, em guerra e ela não tem tréguas, então devemos vivê-la com sabedoria e grandeza.
Discernimento e inteligência são para descobrirmos os princípios que trazem a vida para nós!
Bispo Rodovalho
21/02/2010

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *