A nova geração está em busca da plenitude de Deus

Os profetas que viveram no Antigo Testamento queriam ter vivenciado o que os discípulos de Jesus viveram. Nós somos privilegiados, porque vivenciamos esse tempo, onde basta pronunciar o nome de Jesus para que os demônios percam o poder sobre nossas vidas.

Deus nos chamou para vivenciarmos esse tempo onde o Espírito Santo faz milagres, onde os demônios são expulsos por uma palavra nossa, pessoas são curadas, transformadas e restauradas quando oramos, deixam tudo para trás e são renovadas, começando a viver novamente.

O tempo dos nossos antepassados bíblicos não era como nos dias atuais, pois o Espírito Santo ainda não havia sido derramado, Jesus ainda não havia vencido o diabo na cruz. A nossa geração está buscando a plenitude do propósito que Deus tinha para Adão. O que Adão não viveu, Jesus veio e implantou. Por isso, a nossa missão é completar o que Jesus começou. Vamos cumprir plenamente, como instrumentos de Deus na Terra, o propósito d’Ele. A nossa geração está abrindo os olhos para enxergar que a vida tem sentido. Que não devemos buscar a felicidade, mas o propósito para o qual Deus nos criou. Quando buscamos esse propósito, começamos a viver em plenitude.

Viver em plenitude dentro do Reino de Deus é conquistar todos os nossos sonhos. Se quisermos ser conquistadores de sonhos, devemos tomar posições radicais, ou seja, não devemos negociar com o mundo. Não podemos viver um pouco no mundo e um pouco na igreja. Os homens que Deus usou na Bíblia eram radicais.

José foi um homem radical, um homem que vivia a plenitude do Reino de Deus. A mulher de Potifar, seu chefe, tirou a roupa para ele, mas ele não traiu Potifar e, principalmente, o seu Deus. Esse fato, aliado a outros, levou José a alcançar o seu sonho. O oposto de José foi Sansão. O maior erro dele foi nunca usar o seu dom para o propósito de Deus, mas usou esse dom para ir atrás das suas vontades. Quando Deus nos dá um dom é para servir a um propósito. E o que faltou em Sansão foi um compromisso radical, firmeza, decisão.

Para sermos líderes que alcançam seus sonhos, devemos ser homens e mulheres que tomam decisões radicais, pois “quem negocia, não constrói sonhos”. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *