A Vida no Espírito

No capítulo 5 de Gálatas encontramos três níveis de relacionamento com o Espírito de Deus. A chave está em andar no Espírito. Mas como podemos andar no Espírito?
“… Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus…” (Rm. 8:1).
“… Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o Espírito para a vida e paz…” (Rm. 8:6).
A palavra no grego para pendor, inclinação, significa “colocar a mente, prestar atenção”. Em todos os cristãos aparecem estas duas sementes: a semente de Deus e a do mal. Assim, para quem olhamos, a este nos inclinamos. Se colocarmos nossa mente no Espírito, vamos ter vida, paz e bênção. Mas, se colocarmos nossa atenção na carne e a ela obedecermos, então morreremos.
O andar no Espírito começa quando colocamos nossas mentes e corações no Senhor e na Sua vontade; quando valorizamos nosso Deus e Seus caminhos. A palavra para morte no versículo 6 de Rm. 8 é “Chagau”, que significa destituição da glória de Deus, separação, falta de resposta. Aqueles que cedem à carne são destituídos da glória de Deus e morrem.
No versículo 18, Paulo diz: “… sois guiados pelo Espírito…” Ser guiado fala de ser puxado, conduzido, levado. O primeiro nível de relacionamento com o Espírito Santo é a obediência. Ele quer e precisa nos guiar. Os filhos de Deus são orientados e fazem a vontade de Deus para as suas vidas.
“… Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus…” (Rm. 8:14).
Ser orientado é uma questão fundamental. Se somos filhos de Deus, então nos colocamos à sua disposição para servi-lo. Servir a Deus nem sempre fala de ser “missionário entre índios”. Tudo quanto fazemos em nossas vidas precisa estar debaixo da orientação e da vontade de Deus, seja a nossa universidade, a nossa profissão ou qualquer outra coisa. Precisamos ser guiados por esse princípio. A palavra de Deus no diz que tudo o que é feito sem fé é pecado (Rm. 14:23). Se não temos fé é porque não temos direção de Deus. Então é melhor orarmos e buscarmos mais ao Senhor para termos a segurança de que estamos em Sua perfeita vontade.
“… Digo, porém: andai no Espírito, e jamais satisfareis a concupiscência da carne…” (Gl. 5:16).
O segundo nível de relacionamento com o Espírito Santo está nesse versículo. Andar no Espírito é mais que ser guiado. Temos que esperar a direção de Deus não apenas nas grandes decisões, mas nas pequenas também. Andar no Espírito é a chave para a parte “b” do versículo: vencer a concupiscência.
Quando andamos no Espírito não temos apenas as grandes orientações em nossas vidas, mas também a plena vitória sobre todos os vícios e tendências da nossa natureza. Andar fio Espírito fala de ser carregado pelo Espírito, de ser levado nos braços. Ele não só nos puxa e guia, mas agora nos carrega e conduz em Seus braços de amor e graça. Quando aprendemos a descansar nos braços de Deus, somos por ele carregados e temos perfeita vitória em nossas vidas.
O terceiro nível de nosso relacionamento com o Espírito Santo está em Gl. 5:25: “… vivamos no Espírito…” Viver é mais do que ser guiado. Viver fala de uma aliança profunda e completa. É fato que o Espírito Santo está em nós e que estamos nEle.
Aqui, porém fala de vivermos conscientes da presença do Espírito. Quando vivemos este tipo de vida, constantemente diante do Senhor, então o versículo 24 se cumpre em nós: “crucificamos a nossa carne”.
Medite e decida andar no Espírito Santo de Deus.
Bispo Rodovalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *