Acontece em Brasília Conferência Ciência e Fé – A Cosmologia Moderna e a Bíblia

Na noite desta sexta-feira (20), teve início a III Conferência Internacional Ciência e Fé, em Brasilia, promovida pelo Instituto Hayah, ligado à Sara Nossa Terra, que trouxe como tema: A Cosmologia Moderna e a Bíblia.

Bispo Robson Rodovalho, idealizador da conferência e anfitrião dos palestrantes saldou a todos e recebeu o professor Gerald Schroeder, PhD em Física Nuclear e Ciências Terrestres e Planetárias pelo MIT, que sob o tema proposto, falou aos presentes que o universo a todo instante foi criado propositalmente para receber os seres viventes, dissertando que a origem do mesmo é claramente descrita em Gênesis 1:1, assim escrito: “No princípio criou Deus o céu e a terra”. (Gênesis 1:1)”.

Observou que o primeiro fenômeno divino que Deus usou para criar o universo foi a sabedoria, uma palavra muito importante em hebraico, que simboliza o substrato de todo aspecto da existência e trivial no universo. “Tudo é uma expressão da sabedoria, desde como o cérebro de Albert Einstein a de um inseto, e descobrimos isso dentro da evolução da física quântica que nos diz que o universo é uma expressão da mente”.

Gerald Schroeder disse ainda que só depois de 3.500 anos, a ciência passou a concordar com a imutável Palavra de Deus. Para exemplificar o assunto apresentado, mostrou um diagrama da Nasa, ilustrando a existência do universo até a atualidade, onde o universo se expande a todo instante e em todas as direções.  “A ciência nos diz que universo teve um começo, e isso não é uma informação qualquer, porque antes eles entendiam que o universo era eterno. Mas as leis da natureza existiam antes do universo existir, pois vimos que uma força criou o universo, que não era física, mas que atuava sobre o físico, e essa força antecede a nossa compreensão do tempo, porque o universo foi criado a partir do nada absoluto. Essa é a definição bíblica de Deus que a ciência chama de origem das leis da natureza e assim a ciência, literalmente, descobriu Deus e isso incomoda as pessoas”.

Enfatizou que através do Big Bang, a existência humana levou 14 bilhões de anos, porque as primeiras estrelas precisavam completar o ciclo delas e durante todo esse tempo o universo estava se expandindo, pois era necessário, e assim e em todo instante era possível ver a atuação da lei da natureza.  “Deus não precisava do vento para abrir o mar, porque Ele poderia ter transformado a água em pedra lisa, mas Ele usou o vento para que parecesse natural, porque o mundo sempre vai parecer natural e o milagre parece maravilhoso dentro do natural”.

Mas então como se chega ao cálculo que a terra foi construída em apenas 5 dias e meio? Diante dessa indagação, Schroeder mostrou duas visões de uma mesma realidade. “A Bíblia escreve dia, porque ver o tempo olhando do início para frente, já a ciência olha para atrás do tempo e mede 14 bilhões de anos e sim, eles aconteceram, mas a percepção de tempo varia dependendo de onde você está medindo o tempo. Se nós soubermos o quanto o espaço se expandiu desde o início do relógio bíblico até hoje, então poderemos usar esse fator de expansão para que possamos voltar no tempo e descobrir qual seria a compressão desses 14 bilhões de anos olhando do inicio pra frente e teríamos um tempo especial, porque pela primeira vez na história, conhecemos o fator de expansão. A percepção do tempo de acordo com a ciência é diferente ao do relógio bíblico, e se não distorcemos a Bíblia e a ciência, veremos que eles nos mostram que a existência ocorreu há 3500 anos, como nos relata a Bíblia”, disse.

Para concluir e de forma prática, Bispo Rodovalho explicou a matemática existente entre a explicação científica e a do relógio bíblico sobre a existência da criação, mostrando que os 14 bilhões de anos dos dias atuais para o início, se dividido por 900 milhões de anos, que é o fator de expansão do universo, chega-se ao resultado de  5 dias e meio, ou seja: “Para cada fenômeno no universo existe uma matemática e Deus criou o universo em uma equação. O tempo de Gênesis equivale aos 14 milhões de anos que a cosmologia moderna nos mostra, e assim, tanto a Bíblia como a ciência estão corretos. Pela sabedoria, criou Deus os céus e a terra e desde aquele momento o universo estava se expandindo”, disse.

Confira fotos:

Crédito das fotos: Ronaldo Caldas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *