As pressões não devem mudar o rumo da nossa trajetória

Temos que treinar líderes capazes de suportar as frustrações. Podemos meditar numa palavra que diz: “A nossa vida é como água derramada sobre a terra”. O tempo passa e a gente não consegue mudar os valores do nosso país substancialmente. Nós trabalhamos, lutamos, damos dinheiro, carro, casa, damos até o que não temos e, quando paramos para avaliar, vemos que mudamos tão poucos. Isso nos frustra.

Analisando o mundo como um todo – mais de 6 bilhões de pessoas, das quais 3 bilhões são consideradas cristãs, mas apenas 1,5 bilhão pode-se dizer que conhece alguma coisa do cristianismo. E dessas, apenas 500 milhões são nascidas de novo. Na realidade, temos 500 milhões, menos de 10 por cento, para evangelizar 5,5 bilhões. É uma realidade que nós enfrentamos e isso frustra muito, mas nos leva a querer trabalhar mais, maximizar mais o tempo, formar discípulos. o tempo é precioso e por isso não podemos desperdiçá-lo com coisas sem propósitos. O mundo está morrendo e nós temos pouco tempo.

Frustração produz pressão. A frustração também acontece quando você não alcança seus alvos, suas metas, ou quando você investe em discípulos infrutíferos. Às vezes ficamos seis meses ou até um ano esperando para multiplicar a célula e não acontece. A semente boa vira frustração. Você vai alterar sua direção por essa causa? Não, permaneça fiel porque você tem o propósito e uma aliança com esse propósito.

Um líder vencedor passa pelas pressões e não altera a sua trajetória por causa delas, mas apenas por direção. Você saberá que conseguiu formar um líder vencedor quando ele sofrer grande pressão e não alterar a trajetória que antes havia traçado. O diabo é o pai das pressões, mas como ele sabe que não pode nos vencer, nos pressiona a fim de nos tirar do foco. O que deve mudar o nosso rumo é a direção recebida de Deus, e não pressão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *