Desvios de caráter versus crescimento

A maior consequência do desvio de caráter da Igreja é a perda da sua credibilidade diante do povo não cristão. A autoridade imposta não representa mais o caráter de Deus e, em consequência, a Igreja sofre suas “neuroses institucionais-religiosas”, corrompendo-se e, consequentemente, perdendo a unção de Deus. O Espírito de Deus para de agir.

Mais isso não ocorre repentinamente. Há degraus de desvios. No primeiro degrau, chamado de superficial, encontramos: subestima ou superestima, falta de visão realística. No segundo degrau, chamado de estrutural, encontramos: falta de crescimento na vida das pessoas e da Igreja, estagnação, ausência de busca de Deus, desinteresse pelo evangelismo, abandono da santidade, a não transformação da sociedade e, por fim, o reino de Deus não se manifesta.

É imprescindível entendermos que conforme é o caráter, é o crescimento. Um caráter trabalhado por Deus pode suportar todas as pressões e permanecer firme no Senhor. O inverso também é verdadeiro. Um caráter que não é moldado por Deus não permanece no Senhor quando as lutas chegam.

Muitos crescimentos não acontecem porque os homens que são canais não suportam pressões, não aprendem a depender da graça de Jesus, não permitem a Deus moldá-los até o ponto onde o vaso escolhido está apto para receber uma unção que tocará a sua geração.

Geralmente, olhamos para os homens que possuem graça de Deus em suas vidas. E, normalmente, pensamos que eles são pessoas que nasceram com uma capacidade especial para vencer problemas e dificuldades. A verdade é que eles foram humildes o suficiente para aceitarem a disciplina do Senhor. São apenas homens comuns que aceitaram que Deus os mudasse. Por meio desse homens Deus pode trazer crescimento. Se Deus não encontra homens e mulheres que estejam preparados, terá de retardar esse crescimento. Também, se Deus, após iniciar um crescimento, tiver problemas com homens que, embora representando-O, não estejam com o caráter lapidado, então o Senhor interrompe o crescimento.

O Senhor não mudou. Ele é o mesmo ontem, hoje e para sempre. A Sua palavra, a Bíblia, é  a mesma, eternamente verdadeira. O que faz Deus agir em certo lugar e tempo são os homens. Quando Ele encontra homens comprometidos o suficiente com Sua glória, derrama o seu Espírito Santo. Portanto, é fundamental entendermos que Deus agirá através de homens de caráter restaurado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *