Ênfase perdida – Parte I

Precisamos ver e tomar posse de tudo o que Cristo fez por nós.

Quando lemos a história da Igreja descobrimos que bem perto de nós, no século 18, Deus esteve agindo fortemente no chamado “movimento pietista” ou “movimento de santidade” através de irmãos como John Wesley, Withfield, Fires, Sparey, Price e outros.

Todo este mover de Deus originou-se na época que poderíamos ter chamado de “segunda bênção”, de segunda experiência”. Pelo fato destes homens enfatizarem estas verdades, o Evangelho tinha fruto diferentes, pois era ensinado que as pessoas podiam ter um encontro com Deus que transformaria suas vidas e isto acontecia.

Hoje temos ensinado sobre várias bênçãos e vantagens do Evangelho de Deus, porém precisamos voltar a enfatizar a chamada “segunda experiência”. Devemos dizer às pessoas que se elas buscarem o Senhor com decisão, serão totalmente transformadas. Quando o evangelista Finney pregava, levava as pessoas a buscar esta experiência, e elas não se davam por satisfeitas até que ação e o poder de Deus viessem de uma maneira notável, produzindo nova vida. Por isso cadeias foram quebradas naquele avivamento, e os homens eram totalmente transformados.

Sentimos a necessidade de não recebermos a graça de Deus em vão. A palavra de Deus nos dá as condições para produzirmos mudanças e transformações nas vidas das pessoas. Vemos que esta ênfase foi perdida, mas hoje isso é de suma importância para nós. A Igreja precisa voltar a esta busca do Senhor de maneira específica, para a sua transformação de vida, e isto é uma decisão.

Se dermos valor e importância à transformação do nosso caráter, ao buscar ao Senhor, o Seu poder será liberado para produzir esta ação específica em nós. “Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens”

Continua…

One thought to “Ênfase perdida – Parte I”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *