NÃO FIQUE LONGE DE SEU EXÉRCITO!

É importante sabermos que, quando uma pessoa erra, nem sempre é por que ela tem um desvio de caráter ou porque tem brechas na sua vida. A gente sempre busca se consolar com essa desculpa de que erros e fracassos só acontecem por causa de uma falha ou deformação do caráter humano. Nesse estudo veremos que, mesmo uma pessoa que tem sua vida como modelo para toda humanidade pode errar e causar um desastre na sua vida e na sua família.

Na bíblia, encontramos a história de um homem que não tinha deformações no seu caráter, pelo contrário, era um adorador, santo, escolhido e ungido por Deus, que não tinha vícios em sua vida, mas que de repente acontece um desastre na sua vida.

Atos 13.22 “E, tendo tirado a este, levantou-lhes o rei Davi, do qual também, dando testemunho, disse: Achei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que fará toda a minha vontade.”

Que testemunho forte! Deus está dizendo que achou Davi. Se Ele disse que achou, é porque Ele estava procurando alguém. E dentre todos, Ele encontrou Davi.

Esse texto fala que Davi tinha duas virtudes:

Ele tinha o coração segundo o coração de Deus e ele faria toda a vontade de Deus.

Ter o coração segundo o coração de Deus, quer dizer que ele pensava como Deus pensa, enxergava as coisas como Deus enxerga, sentia as coisas como Deus sente.

Uma pessoa normal, não pensa como Deus. Deus sofre com a injustiça, já o homem vive confortavelmente com a injustiça desde que ela não atinja a vida dele diretamente, desde que ele não seja prejudicado por essa injustiça. Davi era diferente, ele sentia a injustiça assim como Deus sente.

Davi também era disponível para fazer a vontade de Deus. Ele tinha o pensamento, a vontade, o sentimento, mas tinha a ação também.

Às vezes a pessoa tem um coração segundo o coração de Deus, mas não quer fazer a vontade de Deus. Já outras pessoas que querem fazer a vontade de Deus, mas não tem um coração segundo o coração de Deus. Por isso que Davi era um homem raro.

Uma pessoa que sente as coisas como Deus sente, é uma pessoa especial. Ele era uma preciosidade.

Atos 13.36 “Porque, na verdade, tendo Davi servido à sua própria geração, conforme o desígnio de Deus, adormeceu, foi para junto de seus pais e viu corrupção.”

Viu corrupção quer dizer que ele morreu e foi integrado. Quer dizer que ele foi desintegrado fisicamente.

Mas nem essas duas características marcantes garantiram a segurança de Davi. Mesmo sendo uma pessoa especial, ele também estava suscetível a tragédias.

Todo mundo espera que grandes tragédias só aconteçam com pessoas ruins, e não com pessoas que tem o coração bom, mas a vida não é assim. Todo mundo pensa que quem tem o coração bom já está protegido do mal, e não é assim.

II Samuel: 11.1 “Decorrido um ano, no tempo em que os reis costumam sair para a guerra, enviou Davi a Joabe, e seus servos, com ele, e a todo o Israel, que destruíram os filhos de Amom e sitiaram Rabá; porém Davi ficou em Jerusalém.”

Vendo esse trecho, pode parecer que não há nada de errado aqui. Davi vinha de duas grandes batalhas no ano anterior, contra os sírios e os amonitas. Ele estava praticamente esgotado fisicamente, depois veio o inverno, que era tempo de descanso, era quando o rei cuidava da administração interna do país. Quando chegou novamente o tempo das guerras, Davi manda Joabe à frente do seu exército, e fica em casa.

II Samuel: 11.2 “Uma tarde, levantou-se Davi do seu leito e andava passeando no terraço da casa real; daí viu uma mulher que estava tomando banho; era ela mui formosa. Davi mandou perguntar quem era. Disseram-lhe: É Bate-Seba, filha de Eliã e mulher de Urias, o heteu. Então, enviou Davi mensageiros que a trouxessem; ela veio, e ele se deitou com ela. Tendo-se ela purificado da sua imundícia, voltou para sua casa. A mulher concebeu e mandou dizer a Davi: Estou grávida.”

Que desastre! Esse foi o pior dia da vida do Rei Davi. Uma catástrofe. Ele coabitou com uma mulher casada, e depois, mandou matar o marido dela. Nesse dia entrou uma maldição na vida de Davi. Maldição essa que vemos claramente manifesta na vida de seu filho Salomão que teve mil mulheres. Ele tinha uma incontinência nessa área, toda mulher que ele olhava, ele desejava. E essa maldição entrou na vida dele por causa do pecado de Davi.

Como aconteceu isso com Davi?

Ele não era mulherengo, ele não tinha brechas na sua vida. Mas ele fez outra coisa que expôs a vida dele, ele quebrou outro principio.

O exército dele está na batalha, e lá estava a unção de Deus, e é onde Davi deveria estar. Ele deixou o seu exército subir sozinho, ele não estava na guerra com o seu exército, e quem sai de perto do seu exército perde a proteção de Deus.

Davi ensinou seus discípulos que em tempo de guerra todos deveriam subir e guerrear, e nesse momento ele fez o oposto.

Isso aconteceu com um homem com o coração segundo o coração de Deus. Esse homem não era carnal e nem arrogante. Ele era alguém muito especial, mas a arca da aliança estava na guerra com o exército, e não no palácio.

Davi tinha mil desculpas, tinha um pretexto para ficar em casa. Ele tinha tido um ano anterior duro e estava esgotado. Mas ele buscou segurança no lugar errado. O lugar mais seguro para ele estar não era o seu palácio, e sim no lugar para onde o Senhor tinha o chamado. Ele buscou a segurança em sua casa, buscou em algo natural, mas a sua segurança estava na unção de Deus e em estar junto ao seu exército.

Junto ao seu exército é onde a cada dia o Senhor te ensina e te conduz a vitória. É ali onde Deus vai ministrar a sua benção e a sua unção. É algo inconcebível pensar que, enquanto a sua nação estava em guerra, o rei estava dormindo depois do almoço.

O resultado desse pecado de Davi foi desastroso. Para encobrir seu pecado ele mandou matar Urias. E por consequência desses pecados Davi perdeu dois filhos; e pior, abriu uma brecha por onde entrou o espírito de prostituição veio a destruir Salomão anos depois.

Davi não estaria exposto se tivesse ido para guerra, ele ficou exposto quando ele desobedeceu a palavra de Deus. Como rei, Davi deveria estar com o seu exército naquela batalha.

Aprenda essa preciosa lição, meu amado irmão. Longe do seu exército você é fraco. Você está exposto ao perigo quando está em desobediência, e não quando você está na batalha com o seu exército. Não ande por situações que de alguma maneira te exporá espiritualmente. Não fique longe do seu exército.
Bispo Rodovalho
Brasília, 19/05/2010

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *