Paixão é o grande problema da sociedade moderna

A filosofia que predomina atualmente na chamada era do pós-modernismo questiona: “será que o homem pode viver sem drogas?” E a resposta é: pode! Podemos encontrar prazer em valores e comportamentos nobres, especialmente se temos uma vida voltada para a espiritualidade.

O que tem destruído nossa sociedade é a paixão fora dos limites sagrados, a filosofia do prazer a qualquer custo e a ambição desmedida por posições de destaque.

As pessoas lá fora vendem para nós esse tipo de desenho: paixão, poder e posição a qualquer custo e isso se torna um desastre para quem compra essa ideia.

O homem secular diz que o propósito da vida é curtir as suas paixões e seus prazeres e alcançar sua posição a qualquer custo. Mas a paixão é um instrumento para você encontrar a pessoa certa com quem você vai partilhar o resto da sua vida. E esta pessoa não deve ser alguém que quebre a sua autoestima, que o destrói, que não o respeita. Se uma pessoa não ama você, essa pessoa não o merece.

Deus chama paixão de aliança, que é um relacionamento maduro, sólido, que consegue preservar o amor e consequentemente preserva a aliança.

Se você tem aliança, você tem respeito, você se honra e você se valoriza e os outros também lhe darão grande valor. A paixão deve ser apenas um instrumento em direção à pessoa pela qual você se sente atraído e que poderá entrar em sua vida. Ela funciona como um marcador.

Embora ela seja importante, você não vai conseguir construir solidez ancorado na paixão. Você constrói coisas sólidas nesta vida em cima de aliança. Paixão às vezes são alteradas, porque ela está no domínio das emoções e podem ser quebradas pelos problemas, pelo próprio tempo, pelos desgastes, enquanto alianças vencem todos os percalços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *