QUANDO CONFIAM NO PRÓPRIO BRAÇO

“Então Calebe fez calar o povo perante Moisés, e disse: Certamente subiremos e a possuiremos em herança; porque seguramente prevaleceremos contra ela. Porém, os homens que com ele subiram disseram: Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós. E infamaram a terra que tinham espiado, dizendo aos filhos de Israel: A terra, pela qual passamos a espiá-la, é terra que consome os seus moradores; e todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura. Também vimos ali gigantes, filhos de Enaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos.” Nm 13:30-33

“Então toda a congregação levantou a sua voz; e o povo chorou naquela noite.” Nm 14:1
 

Você não deve chorar na presença de seu adversário, pois ele desdenhará de você. Suas lágrimas serão recebidas com escárnio. Entretanto, se suas lágrimas forem derramadas na presença de Deus, elas serão colhidas. Você receberá de Deus o ânimo, a força para vencer os seus inimigos.

Aqueles homens inverteram as coisas e fizeram todo um povo chorar de medo do seu inimigo e desprezar a promessa de Deus de que venceriam os seus inimigos. Deus estava dizendo que era a hora de avançar, pois a Sua presença estava com eles. Um dos objetivos do milagre é sustentar, erguer a fé das pessoas e estimulá-las a alcançarem o próximo desafio. O Deus que faz um milagre é poderoso para fazer dois, dez, milhares de milagres. Quando você precisar de fé, lembre-se dos milagres que Ele já fez em sua vida.

“E disse o SENHOR a Moisés: Até quando me provocará este povo? e até quando não crerá em mim, apesar de todos os sinais que fiz no meio dele? Com pestilência o ferirei, e o rejeitarei; e te farei a ti povo maior e mais forte do que este. “ Nm 14:11-12

 

“E se matares este povo como a um só homem, então as nações, que antes ouviram a tua fama, falarão, dizendo: Porquanto o SENHOR não podia pôr este povo na terra que lhe tinha jurado; por isso os matou no deserto. Agora, pois, rogo-te que a força do meu Senhor se engrandeça; como tens falado, dizendo: O SENHOR é longânimo, e grande em misericórdia, que perdoa a iniqüidade e a transgressão, que o culpado não tem por inocente, e visita a iniquidade dos pais sobre os filhos até à terceira e quarta geração. Perdoa, pois, a iniqüidade deste povo, segundo a grandeza da tua misericórdia; e como também perdoaste a este povo desde a terra do Egito até aqui. E disse o SENHOR: Conforme à tua palavra lhe perdoei. Porém, tão certamente como eu vivo, e como a glória do SENHOR encherá toda a terra. E que todos os homens que viram a minha glória e os meus sinais, que fiz no Egito e no deserto, e me tentaram estas dez vezes, e não obedeceram à minha voz, Não verão a terra de que a seus pais jurei, e nenhum daqueles que me provocaram a verá. Porém o meu servo Calebe, porquanto nele houve outro espírito, e perseverou em seguir-me, eu o levarei à terra em que entrou, e a sua descendência a possuirá em herança”. Nm 14:15-24

Não podemos ser iguais a esse povo que se esqueceu dos milagres que Deus fez em suas vidas, a ponto de serem rejeitados por Deus. Por causa de sua infidelidade, de sua falta de fé e de discernimento do tempo de Deus, este povo peregrinou por quarenta anos no deserto e, como castigo, não conheceu a terra da promessa.

“Porque os amalequitas e os cananeus estão ali diante da vossa face, e caireis à espada; pois, porquanto vos desviastes do SENHOR, o SENHOR não estará convosco. Contudo, temerariamente, tentaram subir ao cume do monte; mas a arca da aliança do SENHOR e Moisés não se apartaram do meio do arraial. Então desceram os amalequitas e os cananeus, que habitavam na montanha, e os feriram, derrotando-os até Horma”. Nm 14:43-45
Vemos que o povo estava acostumado a vencer, mas não a dar o crédito de suas vitórias à ação e proteção de Deus em suas vidas.

Assim se lançaram à guerra achando que continuariam a vencer sem a bandeira de Deus.Não quiserem obedecer à voz de seu pastor, que os preveniu que o Senhor não lhes daria a vitória. Esse povo não reconhecia o valor da cobertura espiritual que Moisés lhes proporcionava e desprezavam o conceito de obediência.

Um líder irrepreensível anda em obediência a fidelidade a Deus, à Sua Palavra, aos seus pastores e à visão ministerial à qual pertencem.

 

Um líder irrepreensível nunca quebra a aliança da consagração a Deus. Não troca a sua benção por um prato de lentilha e não sucumbe às ofertas que o inimigo lhe oferece.

Um líder irrepreensível não desiste de lutar, mesmo com o sacrifício da própria vida pelo Reino de Deus. Nunca retrocede diante de desafios, mesmo que pareçam maiores que a sua capacidade, pois sabem que se eles não forem ousados para realizá-los, Deus levantará outros em seu lugar.

Um líder irrepreensível discerne o tempo de Deus, a Sua voz e o som da trombeta, seja ela de guerra ou de descanso. Quando sai para a peleja, não vai desarmado, busca a Deus, a cobertura espiritual da Igreja.

Um líder irrepreensível não confia na força de seu braço, mas no braço forte do Senhor. Credita a Deus o mérito das suas vitórias, por mais simples que sejam. Não teme o inimigo, por maior que seja, pois sabe quem é o General que o arregimenta.
Bispo Rodovalho
26/05/2010

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *