“Que mundo é este que estamos vivendo?”, disse Rodovalho sobre o estupro coletivo

Na última semana, uma barbárie tomou os noticiários do Brasil e do Mundo: o estupro coletivo de uma jovem de apenas 16 anos de idade, na cidade do Rio de Janeiro. A população foi às ruas pedindo justiça e melhores condições de segurança às mulheres. Mas o que dizer diante de tanto horror produzido por mais de 30 homens contra uma jovem, que em vídeos divulgados nas redes sociais aparentava estar totalmente vulnerável?

O presidente da Sara Nossa Terra, Bispo Rodovalho mostra seu posicionamento diante do ocorrido: “É uma situação muito triste e que nos faz pensar em que sociedade é essa ou que mundo é este que estamos vivendo? A sociedade perdeu o eixo, perdeu o equilíbrio e a única coisa que posso falar é que Deus tenha misericórdia dessa sociedade. Que possamos ensinar aos nossos jovens  a não estarem nesses ambientes ou em momento algum se colocar nesses relacionamentos, porque essa turma não tem limite, estão à margem da lei e só Deus sabe o que pode acontecer. Porque não têm bom senso, não têm proteção, nem família, não tem valores e princípios. O que podemos fazer por essa jovem é orar por ela, abençoa-la. Mandar os nossos jovens do Arena evangelizá-la, mostrar o amor, porque na Casa de Deus ela tem dignidade. Os homens da casa de Deus tratam as mulheres com respeito. A gente aguarda os desdobramentos e que fique elucidado como foi isso e que a lei e as instituições possam tomar providência, porque isso não pode ficar assim de maneira tão superficial. Que essa dor e esse sofrimento possa servir de exemplo para a nossa sociedade. E você, mãe, pai, oriente seu filho a saber se relacionar nas redes sociais, que são um grande risco, porque as pessoas se envolvem emocionalmente e quando descobrem, já estão envolvidas em casos graves, porque é o anonimato das redes sociais que trazem essas consequências”, alerta Rodovalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *