SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO – O SOFRIMENTO VICÁRIO DE JESUS

Hoje é sexta-feira santa, um dia em que devemos nos voltar para a presença de Deus com arrependimento e principalmente agradecimento.

Eu sei que nem todos sentem assim e muito menos fazem desta forma. Mas eu pessoalmente me volto muito para o Senhor, me lembrando de suas dores e de todo o seu sofrimento; de sua obediência e submissão ao plano maior do Pai, e do altíssimo preço que ele pagou por nossas vidas.

O ser humano normalmente não valoriza o sofrimento Daquele em que crêem e que é Aquele que gera tudo o que temos. Ninguém participa da dor e do sofrimento do outro. Faz parte da vida ser assim, infelizmente…

Por isto eu acredito ser extremamente importante essa introspecção para que nesses dias possamos refletir na agonia e na dor que o Senhor Jesus passou por nós na cruz, para cancelar nossas dívidas e refazer a ponte do relacionamento entre o homem e o Criador, Deus Pai e seus filhos!

Deus abençoe a todos nesta páscoa. E celebremos a morte do cordeiro Jesus Cristo para nos redimir de toda morte e maldições.
Bispo Rodovalho
02/04/2010.

4 thoughts to “SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO – O SOFRIMENTO VICÁRIO DE JESUS”

  1. Depois de tudo que Jesus fez por nós ainda existe gente lutando contra a existência de Deus…. louvado seja Deus pela vitória de Cristo!Abraço Bispo, que Deus abençoe toda sua família e a ti.

    1. Nicole e Abrae3o,Sou judeu, e ne3o concordo com a poutrsa de voceas. Felizmente, se3o poucos que se comportam e pensam como voceas. Entendam, que que agindo desta forma, voceas este3o se igualando ao Gilson Gondim e sua trupe. Generalizar ne3o e9 adequado, e9 perigoso. Nf3s judeus, temos qualidades e defeitos como todos seres humanos. Sf3 num aspecto concordo:Ne3o admito que o Sr. Gilson Gondim e sua trupe, indivedduos que sequer conhee7o e que tambem ne3o me conhecem, me tratem, como brasileiro que sou, e que professo a religie3o judaica como seu fosse um marginal sob o manto do anti-sionismo , mero disfarce do anti-semitismo e anti-judaismo.[]

    2. Caro Gilson,Parece mesmo que as contradie7f5es e aubsrdos e maldades desse famoso livro se3o inconte1veis!!!A gente ne3o analisa; sf3 lea e ne3o percebe. Mas essa de matar os animais e9 terredvel; esse deus sf3 poder ser o diabo!He1 poucos dias li/descobri sobre canibalismo de criane7as (reis2 6:28); a cada dia me espanto mais! Mas dizem que e9 um livro e9tico!?Ademais, Gilson, sou seu admirador! Continue seu trabalho, que tem todo o meu apoio![]

  2. Estimados,O caso em tela, proposto pelo Sr. Gilson, ne3o e9 uma catrnodie7e3o. Na verdade, a afirmae7e3o do Sr. Gilson apenas exprime sua indignae7e3o em relae7e3o aos designos de D’s. A pergunta em queste3o gravita em torno do “por que D’s fez algo ?”, ou seja, qual e9 o “animus”, o motivo ou o fundamento que D’s teve para agir de determinada maneira. Infelizmente, a irresignae7e3o do Sr. Gilson e9 impossedvel de ser respondida, na medida em que somente D’s saberia explicar porque fez algo ou qual foi sua motivae7e3o para fazer algo.Assim como o Sr. Gilson, muitas vezes me vejo inconformado com os atos divinos. Por diversas vezes interpreto tais atos como injustos, como, por exemplo, no caso em queste3o. Contudo, como dito em outras oportunidades, sou extremamente limitado, mas tenho fe9 de que D’s e9 justo (lembre-se que D’s ne3o e9 bom ou mau) dentro de seu prf3prio juedzo.Por faltimo, quero consignar que e9 saude1vel discutirmos os atos de D’s, sejam aqueles ocorridos no passado, sejam aqueles ocorridos no presente (v.g. a morte de um rece9m nascido que nada fez para o mundo ale9m de morrer). No entanto, quando formos interpretar tais atos, rogo para que tomemos como base alguma metodologia ou alguma premissa, sob pena de esvaziarmos a discusse3o sem chegar a uma concluse3o.Abrae7os,[]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *