Todo conflito de missão rouba nossas forças

Saul não caiu pelo pecado, mas por causa de conflito com sua missão. Ele queria fazer crescer e prosperar o seu próprio reino, mas Deus estava interessado em construir o reino d’Ele sobre Israel. Se os seus discípulos ou a sua equipe não participam, não gemem com a sua missão, então também não merecem fazer parte da sua celebração.

Quando Jesus ressuscitou a filha de Jairo, apenas Pedro, Tiago, João e os pais da menina puderam participar daquele milagre, daquela celebração. Os outros não viram o milagre porque estavam lá apenas por curiosidade. Líder, você é daqueles que são íntimos com Deus ou daqueles que ficam do lado de fora? Se for íntimo terá direito à celebração.

Submisso é aquele que está debaixo da missão do seu líder. Às vezes alguns líderes querem passar por cima de seus líderes. Não é problema se quiser mudar ou trocar de missão, mas não precisa haver conflito. Tudo pode ser conversado e acertado entre si. Submissão inclui obediência, mas não significa apenas dizer “sim” a tudo. Submissão é adotar no coração a missão que Deus deu à sua igreja, aos seus bispos, pastores e líderes. Todo conflito de missão rouba nossas forças.

Um comentário em “Todo conflito de missão rouba nossas forças

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *